Pages

domingo, 17 de agosto de 2014

Tacos!


OS TACOS
Os tacos ou clubs são os utensílios principais que servem para bater na bola dirigindo-a para o buraco. Existem vários tipos de tacos: as madeiras; os ferros e os putters.
Os tacos de madeira – que hoje em dia, na sua maioria, não são feitos com madeira, mas sim com grafite ou metal – e os ferros, apresentam três seções distintas: a “cabeça”, a “vara” e a “gripp” ou “pega”. A vara é ligada à cabeça através do “pescoço” ou “base”. A cabeça encontra-se dividida em outras seções: a “ponta”, a “face”, o “calcanhar” e a “sola”. As varas apresentam diversos graus de flexibilidade sendo classificadas numa das seguintes categorias: XS= ultra-rígida; S = rígida; R = regular, (normal para homens), A = amador (para seniores) e L = senhoras. As varas atuais são feitas em aço ou grafite.
As cabeças são feitas em ligas leves metálicas, tendo como base, alumínio, cobre, titanium, tungstênio, etc…
As madeiras são numeradas de 1 a 5 embora surjam já no mercado madeiras 7, 9 e 11. Estes números correspondem às características de fabricação, mas muito especialmente ao ângulo de abertura da face do taco a que se chama loft. Por exemplo, a madeira nº 1 que chamamos  habitualmente, por driver apresenta a sua face quase vertical (regra geral entre 8º e os 11º) no momento em que se bate a bola o que lhe imprime uma trajetória baixa. Pelo contrario, o ângulo da abertura da madeira nº 5 é já maior (22º) o que imprime à bola uma trajetória alta. O loft das diferentes madeiras encontra-se regulamentado, sendo todos os fabricantes obrigados a respeitar o Standard.
As madeiras classificam-se em de “saída” e de fairway, sendo as primeiras as que apresentam os números 1 e 2 ou 3 e as outras, as restantes.
Os ferros são numerados de 1 a 9 e aos quais se juntam ainda o pitching-wedge a que por vezes se chama o numero  10, e o sand-wedge. Os ferros classificam-se em três grupos: os ferros longos, do 1 ao 4; os médios, do 5 ao 7; e os curtos, do 8 ao sand-wedge.
Os ferros 1 e 2 desapareceram, praticamente, do conjunto .são comprados isoladamente à unidade. Os jogadores de nível médio, regra geral, não os utilizam por ser difícil, bater a bola com eles. Para efetuar uma boa tacada é preciso bater a bola no lugar exato da face do taco, no sweet-spot o que se torna tão mais difícil quanto maior for o comprimento da vara.
O loft dos ferros aumenta em função inversa do seu comprimento atingindo os 60º e 61º nos sand-wedge e Lob-wedges. Com uma tal inclinação da face do ferro consegue-se bater a bola elevando-a muito na vertical.
Se considerar o conjunto dos ferros do nº 3 ao nº 7, estes permitem ao jogador médio efetuar batidas que vão dos 150 a
 200 jardas, isto é, bater a distâncias que variam, entre ferros seguidos, de 10 jardas .Os ferros curtos, por sua vez, permitem alcançar as seguintes distâncias: ferro 8 = 140jardas ferro 9 = 120 yds; ferro 10, pitching-wedge = 90 yds  sand-wedge = 65 yds e, lob-wedge = 50 yds.
Os putters apresentam-se no mercado com as mais variadas formas . As varas são fixadas na cabeça do putter em diversas posições. O peso do putter varia entre os 420 e os 540 gramas apresentando-se com varas com comprimentos de 82 a 90 cm.
O putter é um taco muito pessoal devendo cada jogador usar o modelo que lhe transmita maior confiança.

0 comentários:

Postar um comentário